sábado, 8 de abril de 2017

Desabafo

Quantos textos desses bem tristes eu já escrevi pra dizer que não quero mais viver? Muitos e muitos e esse blog inteiro.

A vida não me agrada, eu não quero mais.
Meu deus, eu não quero.

Vale a pena dormir tanto, chorar tanto, morrer tanto só pra manter o aspecto de existência?
Meu deus, eu não quero.

Já estou morta, não me encontro mais,  não sei onde está o fio que liga as coisas, eu já passei da hora, do ponto, do tempo, disso.

Não consigo mais encontrar as conexões, tenho chorado no banho porque não me aguento mais. Meu deus, até quando?

Por que eu ainda estou aqui? Por que não encontro o jeito ideal pra acabar com isso e comigo? Eu não me quero mais, eu quero parar, quero ir embora, quero o sono e quero esse estado mórbido, porque assim dói menos, porque assim é nada, porque assim não sinto e isso com propriedade.

Quero findar tanto, tenho clamado aos céus com palavras profanas "por favor, alguém me mata", isso é viver? Meu deus, eu não aguento mais.

A noite de outro dia já se aproxima nos meus planos. Vou embora sozinha.