sábado, 28 de janeiro de 2017

Quando paro para ouvir os gritos dementes do meu ser de dentro do estômago, quando faço um instante de silêncio e esse monstro cresce, grunhindo, agarrando com dentes e unhas meus tecidos, quando paro para pensar em mim e constato que sou podre, só sinto vontade de morrer.

E esse lado da história, ninguém conta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário