sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Mentiras

Me arrumei pra sair, como se tivesse algum lugar pra ir. Sorri como se alguém fosse ver, como se realmente estivesse feliz com qualquer coisa.
Me olhei no espelho e cantei aquela canção, como se tivesse voz pra dizer alguma coisa. Eu contei até 3 como se não tivesse perdido a conta. Me confessei satisfeita, de ventre vazio.
Coloquei brincos, como se eu pudesse ter alguma beleza, falei que estava bem, mas estava pensando de qual ponte me jogar.
Não dormi e pareço radiante, mas estou cansada da vida toda.

Te esperei pra almoçar, mesmo sabendo que você não vinha.

Então quando olhei o que tuas mãos tocavam, quando senti teu cheiro no travesseiro, chorei, chorei e chorei. Enxuguei as lágrimas e me acertei de que tudo bem.

Nada está bem.

E ninguém se importa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário