quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O choro no banheiro

Se eu pudesse te contar
Que fora disso
Tudo
Tem vida
E cores
E riso

Se eu pudesse
Te contaria
Todas essas histórias
Erradas
Com finais doídos
E te diria
"Será feliz"
Mas eu não posso
Então digo

Dureza sobre dureza
E machucado em cima de ferida
Eu queria te dar um abraço
Mas gente forte
Não fraqueja

Besteira nossa tudo isso
Besteira nossa
Essa vida

Esse cansaço
Esse tentar
Isso tudo que não finda

Besteira nossa
Continuar

Sofrer não é pecado

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Eu quero morrer

Se meus passos doessem
Um pouquinho menos

Um pouquinho menos
Tudo doeria

Se as dores todas fossem
Dessas que um comprimido resolve

Toda a atitude seria questão de tomar

Ai meu deus, mas não é, nunca é

Se a solidão fosse
Questão de aceitar companhia

Eu aceitaria

Solidão ou companhia

Soa como coisa grande vazia
Que dói mais ter sem miolo
Do que apenas não existir

Se fosse só estar
E não parecesse um espinho dentro
Se fosse você só olhar
E sentir invadir o peito

Ai meu deus, mas não é
Nunca é

Vou dizer de novo: só me resta findar.