quarta-feira, 13 de julho de 2016

Ninguém se importa, nem você.

Mas "deixa eu te dizer antes que o ônibus parta, que você cresceu em mim de um jeito completamente insuspeitado"...

Você cresceu em mim de um jeito completamente insuspeitado. Dói saber que disse não, quando o não era nosso fim. Dói saber que se escondeu quando poderia segurar minha mão.

Dói saber que não faz questão, sentir que não sente falta, que não sentiu minha falta, porque eu quase morri de tanto que me faltou. Eu juro que quase não consegui levar. E você?

Você age como se nada tivesse acontecido.

Vai ver nunca aconteceu.
Me chateia tanto. Dentro de mim, me contorço. Reconhecimento... Sabe? Decência.

Te falta algo decisivo: lutar.
Quem sou eu pra dizer isso? Sempre me perguntei.

Mas eu permaneci.
E você foi embora. E continua indo embora.

(E continua aqui).

Nenhum comentário:

Postar um comentário