quinta-feira, 23 de junho de 2016

Bloqueio.

Olhos fechados
Finjo
Não estou dormindo

Não adianta fingir
Os passos lentos

Sinto a aproximação

Sedenta
Mais uma noite
Aquela maldita cena

Os besouros na tela
Volume alto

Pra abafar o meu medo

Ele me encosta
Eu não posso me defender
Meu nariz sangra

A doutora me traz de volta
Estou tremendo

- Me diz,
Onde ainda dói?

Sinto o rasgo no meio

- Não sei, não me lembro.