sexta-feira, 15 de abril de 2016

A madrugada é fria no chão onde eu choro.
Não consigo consertar isso que sou, não consigo parar de doer, eu entendo todas essas coisas que são jogadas na minha cara e elas também me machucam, eu quero proteção, eu não aguento mais, quero desistir, quero arrego. Por que isso não para de doer? Não para nunca. Eu preciso de alívio, eu preciso respirar, meu corpo precisa parar de doer, preciso dormir e ter uma vida saudável, por que eu não consigo? Meu deus, por que eu não consigo não sangrar por todas as coisas banais? Eu sangro e vazia, morro.
Eu não aguento mais, de novo de novo e de novo, eu não aguento mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário