segunda-feira, 6 de julho de 2015

Sobre a minha saudade.

Porque nem toda saudade é feia e sofrida, nem toda saudade é tão dolorosa. Algumas são coloridas, bem humoradas e de vez em quando, até servem de companhia.
Há saudade que faça falta. Tem saudade que foge e já não mais se encontra. Existem saudades passageiras e outras bem teimosas... Saudades de verão. Há aquela que você sabe que te machuca mas não permite que ela se vá.
Às vezes, a saudade é tudo que resta daquilo que foi belo, mesmo amarga, torna-se bonita, trágica, sensível. Se livrar dessa saudade significa aniquilar de uma vez por todas o sentimento. A saudade nos conserva resquícios de amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário