sábado, 12 de janeiro de 2013

Entenda se puder.

Eu queria ir com você, pra onde quer que fosse.
Queria poder te seguir e te guiar. Mas não.
É uma droga isso de ter que decidir, ter que fazer isso ou aquilo, não poder ser tudo, não poder ser nada.

Quero ficar, mas quero ir com você - simultâneamente.
Quero te prender em mim mas quero te deixar livre pra escolher.
Quero que escolha bem; mas o bem é relativo. Ou talvez não seja, não sei, talvez nem queira.

Que as tuas mãos sejam leves para acariciar; mas nem tanto.
Que tenha boa aparência; mas não muita.
E ainda que saiba dançar, só que não muito bem.

Eu sei o que quero de ti. Te quero inteiro, assim, por nada.
Também gosto das nossas metades e dos seus "inacabados",
quero esse teu nada - que significa tudo.
Talvez eu te queira mal, talvez não saiba como te quero.

Só sei que te quero bem.

(2011)

2 comentários: